A visualizar apenas posts colocados no ano de 2009

The Car Enthusiasts

Site que iria servir de rede de interligação entre os meus vários sites relacionados com o tema do mundo automóvel. Apesar de o ter mantido online durante 5 anos, nunca arranquei com o projecto a sério.

Os Morangos com Açúcar, aquela novela da TVI que tanto estraga uma geração, com grandes lavagens cerebrais que leva as pitas a andarem aos saltos e os pitos com cortes de cabelo que fazem lembrar uma palavra feia.

Esta geração é a próxima grande utilizadora da Internet, o que podemos afinal esperar deles?

Jovem a escrever SMS

Infelizmente esta geração Morangos com Açúcar parece limitar-se aos mesmos sites. Analisando vários dados dos sites mais visitados sobre o tema Morangos com Açúcar e as tendências de visita a outros sites, além dos relacionados com os Morangos online ou o download de episódios temos visitas ao Hi5, Facebook e os típicos IOL, Sapo, Google e Youtube.

Destes sites apenas o Facebook me intrigou, pois é normalmente utilizado por uma faixa etária diferente. Decidi investigar e percebi que quem usava o Facebook fazia-o apenas para jogar FarmVille, um jogo de agricultura (tudo a ver com o meu blog) onde falam das melhores sementes para plantar e tudo mais. No entanto pelas conversas certamente não vamos ter uma fantástica geração de agricultores a plantar morangos.

Então o que nos reserva o futuro com a geração Morangos com Açúcar? Aparentemente dedicam-se apenas às redes sociais e aos jogos nestas próprias redes. Decidi investigar um pouco mais e nalguns sites dedicados aos morangos online encontrei um padrão onde existia um número diminuto mas consistente de visitas relacionadas a sites de jogos online.

Portugal já tem uma actividade baixa no uso da Internet, temo que com esta nova geração essa actividade seja ainda mais reduzida, pois limitam-se a navegar sempre nos mesmos sites. Resta-nos esperar e ver se esta geração Morangos com Açúcar vai acabar por amadurecer e abrir horizontes a outros sites e temas.

A meio deste ano ofereci à minha namorada uma Nintendo Wii com o Wii Sports e a Wii Fit. Sempre gostei de consolas e fui grande fã da Sega. A minha primeira consola foi uma Mega Drive e depois uma Sega Saturn.

Depois passei apenas a jogar no PC, quase tudo jogos de carros, pois as consolas de nova geração nunca me disseram muito, tinham grandes gráficos mas os jogos não eram interessantes. Tudo isto mudou quando comecei a jogar Wii!

Consola Nintendo Wii

Diversão para toda a família com a consola Wii
A parte gira da Wii é que coloca qualquer pessoa a jogar, até a minha mãe jogou. A parte chata é que fazemos com cada figura… :oops:

Ver alguém apenas a mexer os dedos e a olhar para um ecrã não nos diz nada, a não ser que sejamos fanáticos por jogos. Ver alguém a mexer-se enquanto acontecem coisas no ecrã é engraçado e puxa à participação de todos os membros da família. Já no Gadget Show elegeram a consola Wii como um dos melhores gadgets por colocar toda a família na sala a jogar, algo que nenhuma consola conseguiu.

Os jogos são altamente viciantes, não precisamos de um cenário de fundo copiado ao pormenor de qualquer cidade ou a cópia exacta da cara do Roger Federer ou da Maria Sharapova para nos divertimos. Aliás, se os jogos não tivessem aquele aspecto de desenho animado provavelmente perdiam metade da piada.

Exercício com a consola Wii e a Wii Fit
E claro que enquanto jogamos fazemos exercício, nos primeiros dias fiquei com uma valente dor de braços. Claro que para exercício temos a Wii Fit, e agora a Wii Fit Plus com novos jogos e exercícios.

Acho interessante a criação de um objectivo e termos um “assistente” para nos ajudar a chegar a esse objectivo. Com a Wii Fit Plus temos agora pacotes de exercícios para tonificar várias partes do corpo ou melhorar a nossa condição física caso tenhamos dificuldades em subir escadas ou algo do género.

Um dos jogos que mais gosto na Wii Fit é o boxe rítmico, na Wii Fit Plus divido-me entre o Kung Fu e o Skate.

Jogos Wii Sports e Wii Sports Resort
Estes dois jogos são um “must have” para qualquer utilizador da Wii. O Wii Sports é muito engraçado e permite que nos habituemos ao comando da Wii. O Tenis é sem dúvida viciante e muito divertido de jogar.

No Sports Resort obtemos o que faltava no Sports, o add-on Wii Motion Plus para o comando da consola. Aqui temos uma interpretação de 1:1 entre os movimentos efectuados por nós e os movimentos no ecrã, e o controlo dos nossos Mii’s é muito preciso.

A consola mais vendida
A Wii é a consola de 7ª geração mais vendida. O facto de ter menos capacidade de processamento permite que seja mais barata que as concorrentes Xbox 360 e Playstation 3, no entanto também abrange um mercado superior. Certamente que se em vez de oferecer uma Wii tivesse oferecido uma das concorrentes a minha namorada não ia ficar muito contente.

O bichinho das consolas voltou, e não foi com uma máquina que faz HD e tem gráficos do outro mundo, foi com uma consola simples mas com jogos divertidos e viciantes.

A Internet evoluiu bastante, e com ela evoluíram os nossos hábitos. Ninguém tem paciência para uma apresentação em Flash ou para um site que demora mais de 3 segundos a carregar. É mais rápido voltar atrás e clicar noutro resultado do Google do que esperar.

Isto demonstra que o actual utilizador da web tem a atenção de uma criança de 5 anos numa loja de brinquedos. Vai olhar para todo o lado, apanhando informação solta, nunca se focando num só brinquedo.

Mulher aborrecida

E onde quero eu chegar com isto? Por vezes leio blogs que fazem textos enormes, não porque têm muito para contar, mas porque usam “palavras caras” para dizer coisas simples.

Eu também sou vitima dessa doença, e recentemente percebi porquê! O nosso país é burocrático, e somos assim treinados desde pequenos na escola.

Se num qualquer teste da primária temos uma pergunta “Quem atirou o pau ao gato?” e respondemos “O rapaz que canta” vamos ter uma resposta incompleta de acordo com os professores. Para termos toda a pontuação precisamos de responder “Quem atirou o pau ao gato foi o menino que cantou a canção”.

E isto não se aplica apenas a blogs. O texto burocrático lê-se em fóruns, emails, cartas, jornais, revistas. O problema é que online ninguém lê grandes textos com atenção, só se a escrita for simples. Para ler textos literários com muitas letras e que dizem pouco compra-se um livro, na Internet só queremos o resumo.

Ganhamos muito com um texto directo ao assunto, e olhando para alguns posts meus em que escrevo “Hoje vou escrever aqui no blog sobre…” bato com a mão na cabeça ao estilo “Esqueci-me de registar o Totoloto”, que estou a escrever no blog toda a gente sabe, não preciso de o dizer.

Tenho acompanhando o programa Toy Stories do James May com algum entusiasmo, aliás como sempre acompanho qualquer programa dele fora do ambiente do Top Gear, onde é apresentador.

Neste programa o James tenta usar os brinquedos do passado na actual geração e mostrar que podem ser bem mais interessantes e divertidos que os jogos de computador.

Casa de Lego do James May

Um dos programas que esperava com alguma expectativa era relacionado com a construção de uma casa de Lego, até porque cresci a brincar com Lego. Aliás, até fazia Lego Tuning :lol:

Ora, a ideia do James não era a de replicar uma casa “normal” em Lego, como costumamos ver nos kits de Lego à venda. O que o James queria era uma casa à escala 1:1 pensada de raiz para ser construída com Lego, da mesma forma que uma casa de madeira e uma de tijolo e cimento não se constroem da mesma forma.

E a construção da casa Lego foi bastante complexa, desde um arquitecto a efectuar o desenho da casa, engenheiros a testar vários métodos de construção e uma designer de interiores a criar algumas peças bem interessantes totalmente feitas em Lego. O resultado foi delicioso! :o

Casa de Lego do James May

Aconselho-vos a ver este episódio mesmo que não sejam fãs das construções de Lego. Infelizmente a casa teve que ser desmontada, o valor para a transportar para a Legoland era superior a £50.000 e não existia permissão para a manter naquele local. As peças acabaram por ser doadas para instituições de caridade.

É oficial, os municípios de Lisboa e Oeiras têm até 31 de Janeiro para apresentar um protocolo à Red Bull para que a prova seja realizada em Lisboa.

A polémica está lançada no que toca a esta mudança, pois existe o receio que as empresas públicas possam fornecer patrocínios mais vantajosos se a prova de realizar na capital.

Peter Besenyei no Red Bull Air Race - Porto 2009

Para mim perde-se todo o espectáculo do Red Bull Air Race. Sempre fiz a viagem de Lisboa ao Porto para ver o evento, o ambiente nas margens do Douro é fantástico, estamos perto dos aviões e “no meio” da acção. Para mim, aquele é o palco perfeito para uma corrida do género. Em Lisboa estes pontos perdem-se, o Tejo é demasiado largo, fica tudo numa só margem e provavelmente a uma distancia maior dos aviões.

Se calhar para o ano quando estiver cá o Red Bull eu estou no Porto a comer uma francesinha, a não ser que as coisas corram mal e o Red Bull seja realizado no Porto ;)

Já passaram dois anos desde que o Mais Gasolina ficou oficialmente online, apesar do projecto ter começado em 2006, o registo do domínio assim o confirma. Passados dois anos partilho com vocês alguns números que mostram a situação actual deste projecto.

Google Trends - Mais Gasolina

Na altura que lancei o site alguns aplaudiram a iniciativa, outros disseram que não iria ter futuro, mas a negatividade é típica nas terras lusas. Curiosamente com o pico do preço do petróleo o site manteve-se confortável com uma média de 30.000 visitas únicas diárias, e com a posterior divulgação pelos media este número disparou para um pico de 70.000 pessoas.

Em 2009 com o aparecimento do site da DGEG, o Preços de Combustíveis, rapidamente disseram que era o fim do Mais Gasolina. Curiosamente os números dizem exactamente o contrário, assim como o gráfico em cima.

Se, devido também à sua cobertura mediática, o site da DGEG obteve dois picos elevados de visitas, o mesmo rapidamente estagnou, continuando o número de pesquisas no Google por “mais gasolina” superior a “preços combustiveis”.

Observando alguns comentários, assim como alguns dos contactos efectuados ao Mais Gasolina, o site da DGEG falhou por ser lento a carregar, ter uma interface complicada de utilizar e não listar todos os combustíveis, como acontece no Mais Gasolina.

Foram então lançadas novas funcionalidades, como um feed pessoal com os postos favoritos de cada utilizador, a exportação de postos para NDrive (só estava disponível para TomTom e Google Earth), e um comparador dos preços dos combustíveis que permite calcular se realmente compensa fazer um desvio para abastecer no posto mais barato.

O petróleo desceu consideravelmente, e o número de visitas também acompanhou esta descida. O próprio Google confirma que as pesquisas por “preço da gasolina” desceram em 2009. No entanto apesar da descida do número de visitas aumentou o número de participações no Mais Gasolina na actualização de preços, e existe actualmente uma média de 120 actualizações diárias de postos, com mais de 400 preços a serem actualizados por dia. Isto só confirma que o Mais Gasolina é um site feito para e pelos utilizadores.

Em 2010 irão existir novas funcionalidades no Mais Gasolina para ajudar os utilizadores a poupar cada vez mais na sua factura mensal com os combustíveis ;)

 
Copyright © 1985 - 2017 Eduardo Maio. Alguns direitos reservados.
eduardomaio.net - Às vezes mais valia ser Agricultor do que Programador
Ao navegar no blog eduardomaio.net está a concordar com os termos legais e de privacidade.