A visualizar apenas posts colocados no ano de 2013

2013 começou bem com o Chrome a passar os níveis de utilização do Internet Explorer e o Windows a perder terreno para sistemas operativos móveis como o Android e iOS.

Estatísticas

 

Browsers
Browsers

Depois de uma ligeira inversão na descida de utilizadores do Internet Explorer, este teve uma queda enorme no primeiro trimestre tendo sido ultrapassado pelo Google Chrome, que demonstra ser neste momento o browser mais utilizado. O Firefox continua em queda e os browsers móveis continuam a ganhar terreno.

A versão 10 do Internet Explorer continua a ganhar terreno e o número de utilizadores com IE8 continua a descer, com cada vez mais sites e aplicações web a deixarem de suportar este browser.

Sistemas Operativos
Sistemas Operativos

Nos sistemas operativos a percentagem de utilizadores com Windows voltou a descer, graças a um aumento de utilizadores de sistemas operativos móveis como o Android e iOS.

Resoluções
Resoluções

As resoluções de ecrã mantém a mesma tendência de 2012. Desenvolver para uma largura mínima de 1024px e optar pelo responsive design para adaptar o nosso site a ecrãs mais pequenos de tables e telemóveis passa a ser pratica comum em novos websites.

As estatísticas aqui apresentadas são provenientes de vários sites com um público alvo generalista. São incluídos os dados de cerca de 200.000 utilizadores únicos baseados em Portugal.
Os dados aqui apresentados podem não corresponder ao público alvo do seu website.

Não é preciso partir o mealheiro para ter um computador actualizado e com uma boa performance. Se deixarmos passar o factor novidade podemos encontrar boas oportunidades em material usado na internet.

Motherboard Intel

Hoje em dia só tem um computador lento ou desactualizado quem quer ou desconhece o mercado de material usado. É possível renovar um computador a baixo custo se não formos um early adopter.

Um early adopter é uma pessoa viciada em tecnologia que troca de hardware sempre que sai uma novidade, e acaba por canalizar o seu material mais antigo a preços interessantes. Podemos assim adquirir componentes recentes com 3 a 6 meses por vezes por metade do seu preço e com uma performance ainda muito acima da média. Basta procurar por anúncios grátis na internet para encontrar processadores, memórias ou motherboards prontas para renovar o seu computador a baixo custo.

Um early adopter poderá comprar um disco SSD de 128GB e rapidamente trocar o disco por outro de 512GB e com mais performance. Para recuperar o investimento irá colocar o disco anterior à venda por um preço inferior.

Assim podemos ter um computador com um bom desempenho por um valor cerca de 30% inferior ou mais. E podemos ainda recuperar o investimento feito anunciando algumas peças do nosso computador que já não sejam necessárias. Por mais obsoleto que possa parecer o nosso hardware, podem sempre existir pessoas interessadas para a compra.

Numa altura de crise como a que atravessamos o recurso a material usado pode ser uma óptima oportunidade para comprar uma placa gráfica adicional ou adicionar mais memória ao seu computador. E o melhor de tudo é que, ao contrário da compra de um carro usado, com o material informático existe pouco que possa correr mal, normalmente ou funciona ou não funciona.

É de aproveitar!

Em 2013 devemos ter algumas alterações nas tecnologias usadas pelos portugueses para navegar na Web, uma vez que o último trimestre de 2012 mostrou uma certa inversão nas estatísticas.

Estatísticas

 

Browsers
Browsers

O Internet Explorer, Firefox e Chrome tiveram ligeiras alterações. No caso do Internet Explorer o número de utilizadores com a versão 10 subiu graças à rápida adopção do Windows 8.

Sistemas Operativos
Sistemas Operativos

Nos sistemas operativos a percentagem de utilizadores com Windows aumentou, os restantes sistemas operativos mantêm-se inalterados. No caso dos sistemas operativos móveis o Android continua a ganhar terreno ao iOS.

Resoluções
Resoluções

As resoluções de ecrã mantêm-se praticamente inalteradas, tal como no trimestre anterior apenas existiu um aumento das resoluções típicas de telemóveis.

As estatísticas aqui apresentadas são provenientes de vários sites com um público alvo generalista. São incluídos os dados de cerca de 200.000 utilizadores únicos baseados em Portugal.
Os dados aqui apresentados podem não corresponder ao público alvo do seu website.

O mercado automóvel normalmente anda uns anos atrasado em relação às últimas tecnologias relacionadas com computadores e smartphones. Provavelmente o smartphone que tens no bolso tem mais funcionalidades e uma capacidade de processamento superior ao sistema de navegação mais avançado actualmente disponível num carro.

Mas isto está para mudar.

Range Rover

O Jeremy Clarkson do Top Gear disse uma vez que para termos noção do que vai sair no nosso carro daqui a uns anos temos que olhar para o Classe S actual da Mercedes. Hoje em dia já não é bem assim.

A OnStar com o Chevrolet Volt (o nosso Opel Ampera) tem um sistema que permite a comunicação entre o carro e um smartphone. Uma aplicação para Android permite obter a localização actual do carro, a carga da bateria, ligar o carro, abrir os vidros e até enviar um destino directamente do Google Maps para o GPS do carro.

Claro que esta tecnologia apenas está disponível em carros novos com preços pouco acessíveis, mas com o tempo ficam disponíveis em novas viaturas ou até no mercado de viaturas de ocasião que saiam para o mercado com estas tecnologias.

Mas será que todas estas novas tecnologias nos automóveis são úteis? Um touch-screen num automóvel não faz sentido, um sistema de GPS que não permita pré-seleccionar um destino idem. Ninguém quer conduzir a olhar para um ecrã ou a tentar escrever uma morada para que o GPS nos indique o destino.

Sistemas como o iDrive da BMW permitem uma navegação rápida e simples ao contrário de um touch-screen, e a inclusão do Android ou de uma pesquisa por locais do Google num telefone é interessante. Se tivermos um cartão gémeo no automóvel podemos ter uma ligação à Internet por 3G ou 4G que permita o acesso a estes conteúdos.

E o próprio Google parece ter algum interesse no mercado automóvel, estando a investir em automóveis que se conduzem sozinhos, algo que a Volvo e Volkswagen já tentaram. Pessoalmente espero que nunca removam o condutor de ter controlo do automóvel, afinal de contas o interesse pelos automóveis é a sua condução e não o facto de serem um mero meio de transporte de A a B.

 
Copyright © 1985 - 2017 Eduardo Maio. Alguns direitos reservados.
eduardomaio.net - Às vezes mais valia ser Agricultor do que Programador
Ao navegar no blog eduardomaio.net está a concordar com os termos legais e de privacidade.