A visualizar arquivo completo com todos os posts do Blog

Começamos 2016 a seguir a mesma tendência destes últimos anos, os acessos por dispositivos móveis a subir, o Chrome a ganhar mercado.

Estatísticas

 

Browsers
Browsers

O Edge continua a subir, mas de forma bem menos significativa que no último trimestre. O Firefox e o Internet Explorer continuam a perder utilizadores e o Chrome ganha mercado à custa dos acessos por dispositivos móveis.

Sistemas Operativos
Sistemas Operativos

A percentagem de utilizadores com Android, iOS e Windows Phone já está nos 45%. O Windows continua com vantagem, com 51% dos utilizadores.

Resoluções
Resoluções

Nas resoluções continua o mesmo panorama, 1366×768 como a mais usada em computadores e 360×640 como a mais usada em telemóveis.

As estatísticas aqui apresentadas são provenientes de vários sites com um público alvo generalista. São incluídos os dados de cerca de 200.000 utilizadores únicos baseados em Portugal.
Os dados aqui apresentados podem não corresponder ao público alvo do seu website.

Uma boa parte dos contribuintes vão ter dificuldades na entrega do IRS este ano com o fim do suporte a plugins NPAPI em browsers como o Chrome, Edge e Firefox.

Sem Java

Grande parte dos serviços públicos portugueses estão programados em Java. Não que isso seja mau, Java é uma linguagem legitima para correr num servidor.

O problema são os applets usados, que obrigam a ter um plug-in no browser, de forma semelhante ao Flash. Ora com falhas de segurança recorrentes tanto o Chrome (e Opera e Vivaldi), Firefox e Edge deixaram de correr plugins NPAPI, isto quer dizer que aplicações como a usada para submeter o IRS deixaram de funcionar se mantiverem os vossos browsers actualizados.

No caso da submissão do IRS basta ter o Java no computador e descarregar a aplicação offline, mas não existe ainda informação sobre isto. Ou a aplicação muda este ano para a entrega do IRS ou vamos ter contribuintes menos letrados em informática a olhar para o browser com um erro que o plug-in não é suportado.

Existem outras aplicações do estado que não podem ser descarregadas e continuam a funcionar em Java e que actualmente apenas funcionam em Internet Explorer. Nestes casos é possível com alguns truques activar o suporte a NPAPI nas configurações do Chrome ou Firefox, mas aqui estamos apenas a empurrar o problema com a barriga.

É urgente reformular estas aplicações e torná-las acessíveis também por tablet ou telemóvel através de um browser.

Quero Saco

Com a nova lei que obriga a pagar 10 cêntimos por cada saco de plástico e o aproveitamento de algumas superfícies de começar a cobrar por sacos que eram oferecidos e não estavam abrangidos por esta lei decidi criar um site onde fosse possível partilhar estas situações. Podem ler um pouco mais neste post as ideias por detrás do site.

Felizmente (infelizmente para o Governo) os portugueses quase que deixaram de usar sacos de plástico e algumas das empresas que cobravam pelos sacos deixaram de o fazer após algumas criticas dos consumidores.

O site não teve grande aceitação e acabei por terminar o projecto.

No último trimestre de 2015 desce o número de acessos com dispositivos móveis e aumenta o número de utilizadores com acesso através de um computador.

Estatísticas

 

Browsers
Browsers

A grande novidade é o Edge, que embora tenha ainda uma percentagem mínima de 1.62% está a roubar utilizadores ao Internet Explorer e Chrome. O conjunto de utilizadores com Internet Explorer 6, 7 e 8 já está perto de 1% no universo total de utilizadores, podendo-se deixar de considerar estes browsers para novos websites.

Sistemas Operativos
Sistemas Operativos

Nos sistemas operativos não existem grandes alterações, no entanto nas versões do Windows o 10 é já a segunda versão mais utilizada com 21% do total de utilizadores deste sistema operativo. Uma subida considerável em comparação com o trimestre anterior

Resoluções
Resoluções

Nas resoluções de ecrã fixam-se a 1366×768 como a mais usada em computadores e 360×640 como a mais usada em telemóveis.

As estatísticas aqui apresentadas são provenientes de vários sites com um público alvo generalista. São incluídos os dados de cerca de 150.000 utilizadores únicos baseados em Portugal.
Os dados aqui apresentados podem não corresponder ao público alvo do seu website.

Efectuei a alteração de MySQL para MariaDB no meu servidor em produção com CPanel. O upgrade foi feito directamente pelo painel de controlo sem qualquer problema ou downtime.

MariaDB em CPanel

Certamente já conhecem a história, ou novela, da Oracle, MySQL, equipa de desenvolvimento do MySQL e MariaDB. Se não conhecem a versão altamente reduzida é que o criador do MySQL chateou-se com a Oracle e criou o MariaDB. Não é assim tão linear, mas já ficam com uma ideia.

Já andava para mudar para MariaDB há algum tempo, tinha visto que a performance era superior e era bastante simples a migração entre MySQL 5.6 e MariaDB 10. Fiz alguns testes localmente por causa de umas queries do Mais Gasolina com coordenadas, e vi na minha máquina local uma redução no uso de RAM e as queries ligeiramente mais rápidas nas tabelas em InnoDB. Não cheguei a converter nada de MyISAM para AriaDB.

Para mim o melhor do MariaDB é o nome. Como está a ser adoptado em massa vão-se acabar os clientes e colegas que dizem “My Sequel” em vez de “My Ésse Cue Éle” e passam a dizer MariaDB.

Actualização pelo WHM / CPanel

O servidor de produção onde tenho os sites alojados está a correr CPanel e este permite a actualização de forma transparente de MySQL para MariaDB. Aproveitei um problema com o meu antigo fornecedor (tmzVPS), o qual não recomendo de todo, migrei para outra empresa com mais qualidade e aproveitei para testar o upgrade para MariaDB. Assim se algo corresse mal era só voltar atrás porque tinha ainda o outro servidor em produção, mas foi tudo bastante linear e não existiu qualquer downtime durante o processo.

Com o MySQLTuner verifiquei que as optimizações que tinha feito no MySQL continuavam activas, com a mesma configuração, e limitei-me a fazer uns testes e no meu caso a diferença de performance foi muito ligeira.

Pessoalmente recomendo a fazer a actualização para MariaDB antes de um upgrade para MySQL 5.7 uma vez que podem existir problemas de compatibilidade. E o MariaDB está mais que testado, o Google já usa, a Wikipedia está a usar desde 2013 e várias distribuições Linux deixaram de trazer MySQL para trazer MariaDB.

E o melhor de tudo é que é tirar um e colocar outro. Não existem alterações nas queries, os binários continuam com os mesmos nomes (mysqlcheck, mysqldump, etc) portanto não é necessária qualquer alteração em código já em uso.

Sempre fui um fã do Opera e ainda tenho o Opera 12 instalado, mas desde que o Opera passou a ser uma versão do Chrome que os utilizadores do Opera ficaram presos à versão 12 e foram migrando para outros browsers.

Mas agora temos o Vivaldi!

Vivaldi

Desde que o senhor Jon Stephenson von Tetzchner abandonou o Opera por não concordar com o rumo que o browser estava a ter, que este foi perdendo o pouco terreno que tinha nos desktops. O Opera sempre foi um browser virado para os power users, era rápido, seguro e trazia todas as funcionalidades necessárias sem plug-ins ou extensões.

Com o lançamento da versão 15 baseada no motor Blink, em vez do Presto desenvolvido pela Opera, o instalador aumentou de tamanho e quase todas as funcionalidades que faziam do Opera um browser especial desapareceram. A comunidade manteve-se no Opera 12 e outros foram-se rendendo mudando para o Chrome e Firefox, como eu fiz. A situação era tão grave que no inicio do ano existiam mais utilizadores com o Opera 12, versão descontinuada, do que com a nova versão do Opera.

Entretanto apareceu no inicio do ano um novo browser, de nome Vivaldi, e com Jon von Tetzchner aos comandos e uma boa parte da equipa do antigo Opera no desenvolvimento. A ideia é trazer de volta as funcionalidades do Opera 12 mas com um novo motor por trás, sendo o Vivaldi também baseado no motor Blink.

Já existem novas ideias, como a barra de topo mudar de cor conforme o website que estamos a visitar, ou as notas que agora englobam também capturas de ecrã.

Hoje entrou em versão Beta, e embora existam bugs e a implementação da geolocalização não fazer grande sentido no modelo actual, é um browser que promete e pode vir a recuperar uma grande parte dos antigos utilizadores fieis ao Opera 12.

Para mim, apesar de já o usar como segundo browser e a nível profissional, ainda não é o browser de eleição. Falta-lhe o antigo Dragonfly para desenvolvimento, mas é um bom substituto para testes no motor Blink, em vez de usar o Chrome que está cada vez mais pesado.

Animais Fofos

A Internet adora gatos e cães, mas especialmente gatos. Fotos, vídeos e memes de animais, a Internet está cheia deles.

Esta foi a minha tentativa de fazer algo, mas em português. Teve algum sucesso com tráfego do Brasil, mas a falta de tempo e interesse no projecto fez com que deixasse de ser actualizado e o tráfego foi diminuindo.

Tal como nos restantes sites, uma vez que deixam de ser rentáveis é para terminar.

 
Copyright © 1985 - 2018 Eduardo Maio. Alguns direitos reservados.
eduardomaio.net - Às vezes mais valia ser Agricultor do que Programador
Ao navegar no blog eduardomaio.net está a concordar com os termos legais e de privacidade.