A visualizar apenas posts da categoria Jogos

Todos os meses no Steam existe um levantamento do hardware e software utilizado pelos jogadores para ajudar os game developers a desenvolver novos jogos baseados nas configurações mais comuns e perceber as tendências do mercado.

Neste último mês o número de jogadores com Windows 7 ultrapassou o Windows XP.

Steam

É também interessante que o Windows 7 64-bit tem uma percentagem de utilizadores bastante superior ao Windows 7 32-bit e a tendência do Windows XP é de uma queda de 0.8% por mês, equivalente à subida de sistemas com Windows 7, mostrando que muitos utilizadores saltaram directamente do XP para o 7.

A nível de hardware a Intel e a Nvidia continuam a dar cartas à AMD e ATI em termos de percentagem de utilizadores.

A meio deste ano ofereci à minha namorada uma Nintendo Wii com o Wii Sports e a Wii Fit. Sempre gostei de consolas e fui grande fã da Sega. A minha primeira consola foi uma Mega Drive e depois uma Sega Saturn.

Depois passei apenas a jogar no PC, quase tudo jogos de carros, pois as consolas de nova geração nunca me disseram muito, tinham grandes gráficos mas os jogos não eram interessantes. Tudo isto mudou quando comecei a jogar Wii!

Consola Nintendo Wii

Diversão para toda a família com a consola Wii
A parte gira da Wii é que coloca qualquer pessoa a jogar, até a minha mãe jogou. A parte chata é que fazemos com cada figura… :oops:

Ver alguém apenas a mexer os dedos e a olhar para um ecrã não nos diz nada, a não ser que sejamos fanáticos por jogos. Ver alguém a mexer-se enquanto acontecem coisas no ecrã é engraçado e puxa à participação de todos os membros da família. Já no Gadget Show elegeram a consola Wii como um dos melhores gadgets por colocar toda a família na sala a jogar, algo que nenhuma consola conseguiu.

Os jogos são altamente viciantes, não precisamos de um cenário de fundo copiado ao pormenor de qualquer cidade ou a cópia exacta da cara do Roger Federer ou da Maria Sharapova para nos divertimos. Aliás, se os jogos não tivessem aquele aspecto de desenho animado provavelmente perdiam metade da piada.

Exercício com a consola Wii e a Wii Fit
E claro que enquanto jogamos fazemos exercício, nos primeiros dias fiquei com uma valente dor de braços. Claro que para exercício temos a Wii Fit, e agora a Wii Fit Plus com novos jogos e exercícios.

Acho interessante a criação de um objectivo e termos um “assistente” para nos ajudar a chegar a esse objectivo. Com a Wii Fit Plus temos agora pacotes de exercícios para tonificar várias partes do corpo ou melhorar a nossa condição física caso tenhamos dificuldades em subir escadas ou algo do género.

Um dos jogos que mais gosto na Wii Fit é o boxe rítmico, na Wii Fit Plus divido-me entre o Kung Fu e o Skate.

Jogos Wii Sports e Wii Sports Resort
Estes dois jogos são um “must have” para qualquer utilizador da Wii. O Wii Sports é muito engraçado e permite que nos habituemos ao comando da Wii. O Tenis é sem dúvida viciante e muito divertido de jogar.

No Sports Resort obtemos o que faltava no Sports, o add-on Wii Motion Plus para o comando da consola. Aqui temos uma interpretação de 1:1 entre os movimentos efectuados por nós e os movimentos no ecrã, e o controlo dos nossos Mii’s é muito preciso.

A consola mais vendida
A Wii é a consola de 7ª geração mais vendida. O facto de ter menos capacidade de processamento permite que seja mais barata que as concorrentes Xbox 360 e Playstation 3, no entanto também abrange um mercado superior. Certamente que se em vez de oferecer uma Wii tivesse oferecido uma das concorrentes a minha namorada não ia ficar muito contente.

O bichinho das consolas voltou, e não foi com uma máquina que faz HD e tem gráficos do outro mundo, foi com uma consola simples mas com jogos divertidos e viciantes.

Como bom petrolhead que sou, fanático por carros, adoro jogos de carros. No entanto só comecei realmente a gostar de jogos de carros quando comprei o primeiro Need for Speed para a Sega Saturn, porque era o único jogo que nos libertava da monotonia das pistas e permitia corridas de ponto a ponto.

Race Driver: GRID

E dos jogos de carros que mais joguei, ambos foram da saga Need for Speed. O primeiro foi o Porsche Unleashed que desinstalei e voltei a instalar algumas três vezes, e eu não gosto de Porsches! O segundo foi o Underground, que o vicio foi tanto que acabei o jogo em apenas dois dias.

Foram jogos que traziam algo de novo e nunca ficaram limitados apenas a pistas, eram mais reais por assim dizer.

Mas depois experimentei o Race Driver: GRID e tudo mudou. É um jogo com objectivos interessantes, várias modalidades de corrida e não cansa facilmente. Os gráficos também são interessantes e bem detalhados e é um ponto positivo ir vendo as nossas estatísticas e ver o que melhoramos de época para época. É daqueles jogos que está sempre no Steam, pronto para jogar.

Talvez em 2010 o Test Drive Unlimited 2 tire o lugar do GRID, isto se o TDU2 for lançado. Até lá vou continuando a jogar Race Driver: GRID ;)

Nunca fui grande adepto dos jogos online, especialmente os de longa duração. Experimentei o Ikariam mas torna-se algo morto para jogar e nem sempre tenho tempo para lá ir e acabei por perder o interesse. É certo que já vos falei anteriormente do Auditorium que acho fenomenal, mas é um tipo de jogo diferente.

Monopoly City Streets

Decidi então experimentar o Monopoly City Streets. Sempre fui grande fã do jogo Monopoly, já desde o tempo em que se comprava o Rossio por 5 contos, e achei o conceito de um Monopoly global e online bastante interessante.

A muito custo, por já estar tudo vendido e os servidores serem incrivelmente lentos, lá consegui comprar a N1/IC2 entre Alenquer e o Carregado, apesar do jogo chamar aquela via erradamente de N10. Admira-me como consegui aquela propriedade que permite colocar tantos prédios naquela altura do jogo em que quase tudo abaixo de 2 milhões estava vendido.

Para mim que não tenho muito tempo é um jogo interessante, bastam 15 minutos por dia para ir tendo alguma progressão. Resta saber se não me vou fartar rapidamente.

Actualização a 15/11/2009:
Como seria de esperar fartei-me rapidamente do jogo, comprar uma rua e ir construindo prédios só é giro nos primeiros 3 dias.

Passei as últimas 4 horas completamente agarrado a um jogo online que é gratuito (bem, pelo menos uma parte é). Descobri o Auditorium num episódio do Gadget Show e decidi experimentar, o que para mim, é só o melhor jogo online alguma vez feito.

Auditorium

Adoro música, principalmente instrumental (nada dessas tretas de Yoh Yoh Biatch) e a possibilidade de criar boa música através de puzzles onde temos que guiar feixes de luz para que cada instrumento possa tocar é fantástico.

O ambiente do jogo apesar de parecer muito simples é extremamente viciante e gratificante quando se termina um puzzle, somos assim brindados com todos os instrumentos a tocar uma música e um bonito espectáculo de luz.

Desafio-vos a experimentar o Auditorium e a resolver das mais variadas maneiras os vários puzzles que são apresentados. Eu com tanto vicio já terminei a versão gratuita do jogo online e estou seriamente a pensar em em adquirir a versão completa do melhor jogo online alguma vez feito.

 
Copyright © 1985 - 2017 Eduardo Maio. Alguns direitos reservados.
eduardomaio.net - Às vezes mais valia ser Agricultor do que Programador
Ao navegar no blog eduardomaio.net está a concordar com os termos legais e de privacidade.