Cities: Skylines é o que os novos Sim City deviam ser

O Cities: Skylines é um simulador semelhante ao Sim City onde gerimos uma cidade e todas as suas infra-estruturas.

Foi o primeiro jogo do género a me cativar desde o saudoso Sim City 4.

Cities: Skylines

Sou um grande viciado em Sim City, sempre gostei deste jogo desde a primeira versão até ao Sim City 4 com a expansão Rush Hour que ainda jogava ocasionalmente.

As novas versões do Sim City que saíram entretanto falharam todas em substituir o Sim City 4 e saíram ainda outros jogos de outras empresas que não conseguiram cativar os fãs do Sim City.

Mas agora é diferente. O Cities: Skylines tenta fazer uma simulação semelhante ao Sim City, sendo cada cidadão simulado individualmente, ao contrário do Sim City, excepto quando colocávamos Sims na cidade.

Os pontos positivos e negativos

Os pontos positivos são muitos, principalmente na criação de estradas permitindo fazer pontes, acessos às auto-estradas, tudo de forma livre, sem estarmos dependentes das limitações impostas como no Sim City 4. Os túneis ainda não estão disponíveis mas serão disponibilizados numa futura actualização. Existem também novas formas de energia, a possibilidade de criar distritos e zonas industriais com um tipo de actividade especifica.

É também possível criar caminhos para pedestres, inclusive pontes pedestres que podem ajudar a melhorar a mobilidade dos cidadãos na cidade.

Os edifícios são interessantes e como podemos seguir os vários carros a entrar e a sair da cidade temos uma vista quase em primeira pessoa do que é viver na cidade que criamos e isso faz com que exista interesse em fazer uma cidade boa para viver com espaços verdes e bons acessos.

Mas existem pontos negativos, apesar da liberdade na criação de estradas é difícil ter relatórios gerais de onde vem e vai o tráfego, como existe com o Sim City 4: Rush Hour. É necessário criar um número elevado de aterros e incineradoras (7 aterros e 4 incineradoras para 50 mil pessoas) e é difícil controlar a poluição. Curiosamente a poluição apenas existe no solo e na água, não existe simulação da poluição do ar, pelo que zonas com elevado tráfego mostram zero poluição. Devem ser todos eléctricos ou a hidrogénio.

Faltam também os assessores para nos informar o que existe de errado na cidade, em vez disso temos uma espécie de Twitter com mensagens dos cidadãos, mas bastante chatas, normalmente pouco relevantes para o jogo e cheias de hashtags.

Disponível no Steam

O Cities: Skylines está disponível no Steam e está integrado com a Steam Workshop o que permite aceder a modificações de forma simples e a comunidade já fez vários edifícios e alterações que tornam o jogo mais interessante.

Existe até um antigo designer da Maxis que está a desenvolver edifícios para o Cities: Skylines na Steam Workshop.

Se gostam deste estilo de jogos recomendo o Cities: Skylines. Não é um substituto a 100% do Sim City 4, mas é o que mais perto lá anda.

 
Copyright © 1985 - 2017 Eduardo Maio. Alguns direitos reservados.
eduardomaio.net - Às vezes mais valia ser Agricultor do que Programador
Ao navegar no blog eduardomaio.net está a concordar com os termos legais e de privacidade.