Menor consumo energético e mais performance. 87w em idle.

O Silent Life Project recebeu uma actualização de hardware e o consumo energético baixou para 87w em idle já com todos os periféricos incluídos.

Mais performance, menos consumo e o ruído continua a 0.

Silent Life Project - Novo Hardware

O hardware que tinha instalado já tinha alguns anos, e embora alguns componentes já tivessem sido trocados como os discos e a gráfica, estava na altura de pensar em alterar a configuração do PC. A ideia principal era comprar um SSD para disco principal, mas tinha que reinstalar o sistema operativo. Já que ia ter o trabalho porque não optar pela versão 64 bit e aumentar já a Ram para 8GB? Nova motherboard, novo processador e no fim tinha uma configuração nova.

Os componentes foram escolhidos com um compromisso entre performance e consumo energético, afinal quanto menos energia consumirem os componentes, menos calor e menos ruído.

O novo hardware

A gráfica já tinha sido substituída em Dezembro de 2012, a antiga HD3870 já não se portava a altura com alguns jogos, então optei pela MSI HD7770 de 1GB de Ram. Agora tinha optado por uma versão com 2GB, mas na altura não tinha intenções de aumentar a Ram do computador e com a diferença de preço e um sistema operativo a 32bit optei pela versão de 1GB.

A motherboard escolhida foi uma Asus H87-Pro por causa do número de portas USB3. Como não pretendo fazer overclock nem preciso de wireless ou bluetooth esta foi a escolha acertada.

O CPU foi o i5-4570S que tem o mesmo TDP que o E7200 que veio substituir (65w) com a diferença que tem 4 cores em vez de dois a uma velocidade superior. O E7200 era de 2.53GHz e o i5 2.9GHz mas com Turbo se apenas forem usados dois cores chega aos 3.6GHz

As memórias são umas G.Skill RipjawsX 2x4GB. Este foi o item que mais custou a escolher para “casar” com a motherboard e ter timings baixos sem usar voltagens elevadas como outras opções da Kingston que estiveram em vista, e como não ia fazer overclock não fazia sentido ter memórias com uma voltagem superior.

Nos discos mantive um dos 2.5″ da Seagate, removendo a configuração RAID e adicionei um Samsung 840 EVO. Foi aqui que notei as maiores diferenças no desempenho do computador.

O Samsung 840 EVO e o Seagate dentro do Scythe Quiet Drive
O Samsung 840 EVO e o Seagate dentro do Scythe Quiet Drive

O problema da placa de som

A placa de som teve que ser trocada. Tinha uma Audigy 2 Platinum eX com drivers que já não eram suportados mas que ainda corriam em Windows Vista e 7 a 32bit. Infelizmente ao passar para 64bit os drivers não funcionavam correctamente, tinha que fazer algumas alterações para os carregar e optei por mudar a placa de som por uma Asus Xonar Essence STX.

Esta placa é supostamente feita para audiófilos, tendo um amplificador para os headphones e um chip que é uma suposta evolução do que era usado na Audigy. O som é muito bom, mas o da Audigy era melhor.

Tem ainda uma funcionalidade interessante, mas que é irritante. Um relé que apenas fornece sinal aos auscultadores depois da placa arrancar. Isto é bom para evitar que os auscultadores se danifiquem, mas podiam ter usado um relé silencioso como se usa actualmente em equipamento de Hi-Fi e até em automóveis.

Parece ser a norma nos equipamentos de áudio recentemente. Verdade seja dita, para ouvir MP3 é aquela coisa, mas uma placa dirigida a audiófilos deveria ser superior a uma placa com 11 anos.

Consumo energético reduzido

O computador consumia 112w em idle, tendo reduzido o valor quando troquei a placa gráfica. Neste momento apenas consome 87w em idle.

Atenção que este valor engloba tudo, o computador em si e os periféricos necessários (monitor, UPS, router, etc). Não experimentei verificar apenas o consumo do computador, mas pelas minhas contas deve rondar os 65w a 70w.

Consumo em idle apresentado pelo Zalman MFC2
Consumo em idle apresentado pelo Zalman MFC2

As temperaturas estão 9 a 10 graus acima da temperatura ambiente com a gráfica em modo passivo e as ventoinhas a 360rpm. A jogar infelizmente nota-se que apesar do TDP do processador ser o mesmo, o i5 emite mais calor do que o E7200.

Visão geral do interior da caixa com o novo hardwar
Visão geral do interior da caixa com o novo hardware

Estou bastante satisfeito com o consumo de energia que reduziu consideravelmente e com o aumento de performance que se nota diariamente vindo do SSD. Se estão a pensar em fazer um upgrade um SSD é essencial, é uma diferença de performance que se nota diariamente e não apenas em jogos ou aplicações mais pesadas.

 
Copyright © 1985 - 2017 Eduardo Maio. Alguns direitos reservados.
eduardomaio.net - Às vezes mais valia ser Agricultor do que Programador
Ao navegar no blog eduardomaio.net está a concordar com os termos legais e de privacidade.