Poluição sonora: As vuvuzelas da Galp

O povo português é previsível e tem a memória curta. Já Salazar dizia que éramos o povo dos 3 éfes, e acho que ele tinha muita razão.

Já me estou a mentalizar que este Verão vou ter que ouvir as vuvuzelas sempre que Portugal jogar no mundial, e a culpa é da Galp!

Vuvuzelas da Galp

Em 2008 o Mais Gasolina tinha visitas que nunca mais acabavam, isto porque se estava a fazer um boicote contra a Galp, a BP e a Repsol por causa dos elevados preços dos combustíveis, fruto do petróleo a $150.

Estamos em 2010, o petróleo está a menos de $80 mas os preços dos combustíveis estão apenas 10 cent/litro mais baratos e ninguém reclama. Em vez de boicotes temos agora portugueses a largar 1 Euro para comprar à Galp uma vuvuzela de apoio à selecção nacional.

Os combustíveis estão caros, o IRS e IVA vão aumentar, mais empresas fecham as portas. Não faz mal, o Benfica foi campeão, o Papa veio a Fátima e a Galp até está a vender umas vuvuzelas para apoiarmos a selecção! Só falta a Mariza fazer um fado acompanhado pela vuvuzela e temos os 3 éfes completos.

Felizmente não sou o único a achar que as vuvuzelas são uma aberração, aliás existem grupos que estão a tentar banir o uso deste “instrumento” durante os jogos do mundial na África do Sul. Equipas, jogares, treinadores e até serviços de transmissão televisivos estão contra o barulho destas cornetas artesanais. Treinadores e jogares queixam-se que as vuvuzelas tornam impossível a comunicação durante o jogo e as estações televisivas queixam-se que o barulho das vuvuzelas torna a transmissão áudio impossível.

Só mesmo a Galp para trazer algo tão positivo para Portugal.

 
Copyright © 1985 - 2017 Eduardo Maio. Alguns direitos reservados.
eduardomaio.net - Às vezes mais valia ser Agricultor do que Programador
Ao navegar no blog eduardomaio.net está a concordar com os termos legais e de privacidade.