Windows 8 não convence

Aproveitei este feriado para testar o Windows 8, afinal mais de 4 milhões já efectuaram o upgrade e, apesar de algumas opiniões negativas, estava com uma expectativa positiva sobre este novo sistema operativo.

Afinal estava enganado.

Windows 7 vs Windows 8

O Windows 8 poderia na realidade ser apenas uma aplicação que adiciona um programa chamado Metro e remove algumas funcionalidades do Windows. Uma destas funcionalidades que foi removida foi algo a que a Microsoft nos habituou nos últimos 17 anos e nos formatou a usar: o menu Iniciar.

Nem tudo é negativo, e dependendo do uso que se dá ao computador o Windows 8 até pode ser interessante, mas para mim não serve.

O menu Iniciar

Com o Windows 8 o interface Metro passa a ser o menu Iniciar. Podemos adicionar lá as nossas aplicações mais usadas, mas alterar entre o Desktop e um interface completamente diferente quando bastava um clique no canto inferior esquerdo do ecrã não me convence. Principalmente porque se quiser aceder a todas as minhas aplicações tenho que fazer clique com o botão esquerdo do rato e clicar em All Apps.

Pior ainda é deixar de existir uma barra de pesquisa que é bastante útil no Windows 7 e me permite pesquisar por um programa rapidamente.

Desligar o computador

Desligar ou reiniciar o computador passou a ser uma maratona. Com o Windows 7 bastam 2 cliques, com o Windows 8 é preciso colocar o rato no lado direito do ecrã, aguardar que apareçam as opções e fazer mais 3 cliques. É preciso aceder a um menu de definições para conseguir desligar o computador.

Aero Glass

O aspecto do Windows 8 é horrível. A linguagem de design Metro é interessante, o novo site da Microsoft está muito bom e a ideia para o Metro funciona bem. Mas ao usar o computador normalmente, não ter o Aero Glass faz-me sentir que estou de volta ao Windows XP ou com um computador muito fraquinho no Windows 7.

Aplicações?

As aplicações na loja do Windows 8 são poucas e as que existem não passam de um browser fullscreen com algumas opções adicionais para aceder a sites que já existem. A aplicação do Google por exemplo não coloca nenhuma barra de pesquisa que permita um input directo do interface do Metro. Em vez disso abre uma aplicação que demora tanto a carregar como se abrisse o Internet Explorer e mostra a página inicial do Google.

Na realidade as aplicações do Windows fazem-me lembrar o Speed Dial do Opera, onde temos uma lista de sites favoritos e nos são apresentadas as novidades desses sites de imediato ao abrir o browser.

Nem tudo é negativo

A interface do Metro permite aceder rapidamente a emails e ao calendário por exemplo. Coloquei o meu email do GMail e rapidamente tive acesso a estas informações. Para quem tem um computador apenas para aceder às redes sociais e ver o email então o Windows 8 é um bom upgrade, mas para quê ter um desktop? Que tal um telemóvel ou tablet?

Para quem continua a usar o computador para trabalhar então o Windows 8 não é uma boa aposta. Pensei que com o 8 a Microsoft fosse quebrar a linha de um sistema operativo bom seguido de um mau, mas infelizmente parece que o Windows 8 é o novo Vista.

 
Copyright © 1985 - 2017 Eduardo Maio. Alguns direitos reservados.
eduardomaio.net - Às vezes mais valia ser Agricultor do que Programador
Ao navegar no blog eduardomaio.net está a concordar com os termos legais e de privacidade.